Criptomercado Educação
single-image

UMA (UMA): Criação de ativos sintéticos com base na Ethereum (ETH)

Dentro do trabalho da UMA, os usuários conseguem projetar e criar contratos financeiros sustentáveis, que se baseiam em execução e aplicação própria

Ativos sintéticos se apresentam como um assunto muito mal explorado dentro do criptomercado. Existem diversas soluções que atuam dessa forma, mas não são noticiadas e nem comentadas de maneira consistente. Podemos usar o exemplo da UMA (UMA), também conhecida pelo nome completo de Universal Market Access. Ela se apresenta como um rede criadora desses ativos, baseando seu escopo de atuação na Ethereum (ETH). Dentro do trabalho da UMA, os usuários conseguem projetar e criar contratos financeiros sustentáveis. Baseiam-se, assim, em execução e aplicação própria. Dessa forma, há a chance de automatizar e digitalizar o processo financeiro, incluindo o manuseio de fatores como os Contracts for Difference (CFD), os chamados Total Return Swaps e a criação de Contratos Derivativos Autopreenchíveis (algo único no setor).

Democratização

Um dos grandes objetivos da UMA está em sua nomenclatura. Visa democratizar e deixar acessível o mercado de derivativos financeiros, sendo possível por suas ideias criptográficas e sua intenção digital. Há ainda empecilhos por meio de legislações e outras questões legais quando falamos nesta área, e isso sempre foi uma grande barreira para entusiastas do criptomercado. É bem evidente que quanto mais questões limitantes houver dentro de um mundo monetário, mais ele irá se afastar do senso comum, por isso fica esse estigma de que o campo dos sintéticos ainda é muito nebuloso. Desta forma, ao democratizar utensílios, a UMA luta para virar esse jogo tanto no operacional, como no campo legal.

O trabalho começa pelos contratos. Eles se conectam diretamente com a Ethereum, uma das maiores soluções criptográficas de código aberto do setor. Ao realizar essa união, fica bem claro o motivo pelo qual a UMA fornece acessibilidade de execução. Vale citar que esse conceito de ser “acessível” é seguido de forma tão consistente, que o usuário do projeto de moeda pode realizar tais ações de forma consistente em todo globo. A UMA acaba se tornando parceira de outras propostas do criptomercado, além de ser uma inspiração para aquelas que não atuam no setor, já que pode ajudar no desenvolvimento tecnológico e informacional de diversas nações.-99

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR