Criptomercado Destaques News
single-image

Ucrânia compra materiais militares com doações em criptoativos

O país utilizou cerca de US$ 15 milhões de doações em criptoativos para comprar materiais militares não-letais

Em meio a conflitos com a Rússia nos últimos dias, a Ucrânia acabou recebendo um grande número de doações em moedas fiduciárias e criptoativos, como comentamos anteriormente em nosso portal. Porém, com o passar dos dias, o país resolveu usar parcelas das doações para direcionar esses valores para outras questões. Com anúncios recentes, o país utilizou cerca de US$ 15 milhões de doações em criptoativos para comprar materiais militares não-letais. Entre os recursos, estão inclusos coletes a prova de balas, óculos de visão noturna, equipamentos médicos e alimentos que seguem parâmetros militares. Essa atualização dos valores utilizados das doações foi feita pelo ministro da transformação digital da Ucrânia, Alex Bornyakov, durante uma reunião realizada na plataforma Zoom de uma localização não identificada, por motivos de segurança.

De acordo com dados de pesquisa da Slowmist.com, os valores direcionados para recursos militares e humanitários já passam de US$ 65 milhões (com tendência a aumentar cada vez mais). Algumas doações são oriundas de projetos em NFT, como é visto em índices de mercado com a presença da CryptoPunk NFT, colocando uma nova vertente de atuação para os tokens não-fungíveis. As doações direcionadas para a Ucrânia continuam a todo vapor, sendo um fato que anima bastante o governo local. De acordo com o vice-ministro da transformação digital do país, Mykhailo Fedorov, o otimismo é bem evidente, com esperança de que o valor das doações ultrapasse o valor de US$ 100 milhões ainda nesta semana. Esse número é evidentemente muito elevado e mostra o total apoio monetário em âmbito global que a Ucrânia está recebendo nos últimos dias, com grande impacto do criptomercado neste fato.

“O Crypto Fund of Ukraine levantou US$ 50 milhões em criptomoedas em uma semana para apoiar a Ucrânia. Uma unidade incrível antes da invasão de Putin na liberdade e na democracia. Com o objetivo de US$ 100 milhões esta semana. Nós ganharemos!”, afirmou o vice ministro.

Fedorov também está focando em outra ação neste momento delicado para ambos os países, pedindo para que grandes empresas e companhias interrompam o compartilhamento de produtos e serviços para a Rússia como maneira de pressionar o presidente Putin. Nas palavras do político ucraniano, a ideia é pressionar para que o presidente russo acabe com o avanço de suas tropas. Para nomear algumas empresas que estão nesse discurso, Fedorov enviou apelos para grandes centros como a Amazon, Apple e o Google, entre outras companhias mundiais.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR