Criptomercado Educação
single-image

The Sandbox (SAND): Ecossistema de criação e desenvolvimento focada em jogos

A proposta conta com a intenção principal de introduzir a Blockchain dentro de jogos convencionais de maneira efetiva

Jogos eletrônicos são artifícios digitais que acompanham nosso cotidiano há décadas, sendo algo que não é recente em nosso imaginário popular. Mesmo assim, por ser ambientado em algo revolucionário, os games se apresentam como aliados do criptomercado em certas ocasiões. Um dos projetos de moeda que segue essa ideologia é a The Sandbox (SAND). O projeto consiste em um ecossistema virtual que oportuniza criação, construção, compra, venda e interação por meio de criptoativos inseridos em jogos. Isso é possível por ser um trabalho sustentado dentro da Blockchain. A Sandbox une as DAO com NFT’s para desenvolver seu próprio conceito de plataforma digital. Assim, como podemos encontrar em seu White Paper, a proposta conta com a intenção principal de introduzir a Blockchain dentro de jogos convencionais de maneira efetiva.

Desta forma, a solução é praticamente vista como um “mundo eletrônico”. É inserida nos conceitos habituais de jogos eletrônicos por seu grande campo de atuação e suas medidas de inclusão. Assim, há uma necessidade de facilitar todo o processo criativo, que é feito de forma eficiente na plataforma. Um dos fatores diferenciais é oportunizar que um usuário possa ser um criador e jogador ao mesmo tempo. Em termos tecnológicos, a Sandbox utiliza as características do livro-razão para introduzir seu token utilitário nesse processo. O ativo SAND acaba auxiliando em transações, antes mesmo de todo o processo de criação e desenvolvimento ser certificado. Não podemos dizer que a Sandbox é pioneira em alguns pilares, mas ela é certamente única por unir esses dois universos.

Agente unificador

Mesmo com a existência de soluções que focam em jogos eletrônicos, como é o caso da Axie Infinity (AXS), a Sandbox se apresenta como um agente unificador que explora de forma saudável a adesão da Blockchain nesses jogos, mesmo que não foquem nisso. A desenvolvedora Pixowl é responsável por esse olhar cirúrgico, algo que é realidade da empresa há uma década, sendo mais efetivo atualmente com a posição da SAND em índices de mercado (59ª posição no dia 03/11). Ao atuar com a solução, os usuários podem coletar e desenvolver determinados criptoativos que são baseados em conceitos criptográficos. Fica evidente que, por atingir um público-alvo específico, o projeto de moeda conta com uma filosofia e um foco único dentro do criptomercado.

Por causa desse direcionamento visionário, a Sandbox conta com um “metaverso” próprio de jogadores que atuam em prol da plataforma. O trabalho deles é sustentado pelo token SAND, já que ele oportuniza governança descentralizada e compartilhamento de opiniões/ideias sobre o presente e o futuro da solução. Vale citar que tokens de “governo” ainda são “artigos de luxo” dentro do criptomercado. Isso pode mudar nos próximos meses, já que é uma ferramenta necessária em algumas resoluções. Hoje, a Sandbox ainda caminha para um sucesso maior, mas já conta com o apoio de nomes como a CryptoKitties, um fato bem importante para a disseminação de informações do projeto. 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR