Blockchain Criptomercado News
single-image

Real Digital entrará em testes em 2022

O projeto irá utilizar tecnologia blockchain, caso haja sua implementação.

 

Hoje, há uma redução acentuada do dinheiro em papel. Isso acontece por conta das inúmeras ferramentas tecnológicas dispostas ao nosso redor. O PIX é um exemplo. Ele facilitou transações financeiras de forma inimaginável. Mas ainda, é possível que o mercado financeiro digital esteja a passo de mais uma evolução. Isso porque o principal desenvolvedor do Real Digital, o economista Fabio Araújo, comentou que o projeto começará a ser testado em 2022. Ele comenta que nos testes iniciais provavelmente haverá o uso de blockchain.

Mas o que é o Real Digital?

Para quem não sabe, o Real Digital está sendo projetado para ser a mais nova moeda digital do Banco Central (BC). Ele estará no Central Bank Digital Currency, onde são postas as moedas digitais dos bancos. Dessa forma, o Real Digital se enquadra como um token. Essa implementação do projeto, tem como objetivo estimular negócios digitais e modernizar o sistema financeiro digital. Além disso, o Banco Central afirma que, embora com um longo caminho pela frente, o objetivo do projeto é para pagamentos em PIX, Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) e transações internacionais. Essa última vale ser ressaltada. Isso porque transações internacionais são um dos sistemas de pagamento mais complexos do sistema financeiro mundial. Essa, portanto, seria uma das principais praticidades e uma das mais revolucionárias ferramentas do sistema financeiro brasileiro.

Embora este seja um projeto que facilitaria as transações, Araújo reitera que o BC quer extrair todas as possibilidades que o PIX ainda pode oferecer, antes de implementar uma ferramenta nova no sistema financeiro. “Eu não posso dizer que nós vamos usar esta ou aquela tecnologia porque ainda estamos muito longe do horizonte de implementação do sistema do Real Digital” disse o economista ao Cointelegraph. Ele ainda comenta que, durante os testes que serão realizados em 2022, sistemas centralizados e descentralizados serão considerados para a ferramenta.

Leia também:

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR