Criptomercado Destaques News Tecnologia
single-image

Grupo 2TM investe em plataforma brasileira de NFT’s

De acordo com o comunicado, o valor total do investimento do Grupo 2TM foi de R$ 11 milhões (preços atuais de mercado)

Nesta semana, o Grupo 2TM, conhecido por ser o controlador da exchange Mercado Bitcoin, realizou um investimento de US$ 2 milhões na Tropix, que é uma plataforma que negocia NFT’s. O núcleo foi responsável pela primeira rodada de investimentos, de acordo com anúncio enviado e veiculado pela CriptoFácil. De acordo com o comunicado, o valor total do investimento foi de R$ 11 milhões (preços atuais de mercado). A rodada também contou com a presenças especiais. Entre elas: Mago Capital, Norte Capital, Celso Colombo (Carpa Patrimonial), Pedro Tourinho, (fMap Brasil e Soko), Marcelo Sampaio (Hashdex), Cesar Villares (Go4it Capital) e Guilherme Weege (Malwee). 

Saiba mais sobre NFT`s

Em julho, o Grupo 2TM se tornou a primeira empresa do criptomercado da América Latina a atingir US$ 1 bilhões, algo que fez o núcleo optar por estratégias diferenciadas no setor e uma das iniciativas foi começar a operar com tokens não-fungíveis. A Tropix ainda é bem recente, operando há dois meses, porém, já mostra alguns números bem significativos. Segundo dados da 2TM e da CriptoFácil, cerca de 70 artistas já estão negociando obras dentro da plataforma, algo que atinge mercados dos Estados Unidos e de Hong Kong, por exemplo.

“NFT’s vieram à tona para empoderar os donos de quaisquer propriedades”

“Estamos muito animados com o fechamento da nossa rodada ‘seed’. Conseguimos atrair players incríveis que vão nos ajudar em nossa jornada. A tecnologia NFT veio à tona para empoderar os donos de quaisquer propriedades. O que estamos construindo é uma grande ferramenta para cartórios e órgãos validadores. Nisso, entram galerias e o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), para controlar melhor suas propriedades”, comentou o fundador e CEO da Tropix, Peres Chor. As NFT’s são o grande “boom” do setor no ano de 2021, seguindo tendências como aconteceu com as DApps e as DeFi. Essas medidas e investimentos ajudam a fortalecer tanto o campo não-fungível, como também abre portas para a atuação de outras plataformas.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR