Criptomercado Destaques News
single-image

Facebook investe US$ 50 milhões para construir metaverso

Facebook deve gastar US$ 50 milhões para criar metaverso online

 

O cofundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, anunciou em junho que a rede social estava a caminho de se tornar uma “empresa metaversa”. Atualmente, por meio do Fundo de Programas e Pesquisa XR, a empresa está investindo seu dinheiro, cerca de US$ 50 milhões, para dar vida ao projeto. Esse programa tem como objetivo financiar as pesquisas externas enquanto a empresa explora o futuro das interações sociais online.

O que é o Metaverso?

O metaverso é bem conhecido na indústria da criptografia. Essencialmente quando projetos descentralizados tentam criar mundos de experiências online futuras, livres da supervisão e controle de entidades centralizadas. Em outras palavras, o metaverso se refere a espaços onlines compartilhados, nos quais os usuários coexistem e interagem entre si. Primeiramente foi apresentado a mídia como “Snow Crash” e “Ready Player One”, e mundos metaversos baseados em Ethereum como Decentraland e CryptoVoxels. 

Enquanto o projeto adquire força, o Facebook já sinalizou que não pretende criar ou supervisionar o metaverso sozinho, sendo assim, ele provavelmente será apenas o início de um processo a longo prazo. “O metaverso não é um produto único que uma empresa pode construir sozinha. Assim como a internet, o metaverso existe quer o Facebook esteja lá ou não. E não será construído durante a noite. Muitos desses produtos só serão totalmente prontos nos próximos 10-15 anos”, declarou a mídia.

Os parceiros iniciais da rede social incluem a organização dos Estados Americanos, Women in Immersive Tech, Africa No Filter e Imisi3D. Além disso, a empresa também vai consultar pesquisadores da Universidade Nacional de Seul, da Universidade de Hong Kong e da Universidade Nacional de Cingapura sobre esses esforços.

Seja como for, esse projeto pode abrir portas para novas experiências sociais e de jogos. Os defensores do metaverso acreditam que esse passo vai ajudar na mudança da natureza do trabalho e proporcionará novas oportunidades econômicas digitais para os usuários de todo mundo.

Leia também:

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR