News
single-image

El Salvador construirá primeira ‘cidade bitcoin’; Veja repercussão

A cidade seria localizada no Golfo de Fonseca, no Oceano Pacífico, em um local com ilhas vulcânicas que também formam uma fronteira com Honduras e Nicarágua.

El Salvador terá a primeira “cidade bitcoin” do mundo. Esse foi o anúncio do presidente Nayib Bukele, realizado nos últimos dias. A novidade pegou o criptomercado de surpresa especialmente quanto às maneiras de viabilizar esse processo. Bukele estima que a infraestrutura pública da cidade custará cerca de 300 mil BTC (cerca de US$ 17 bilhões).

A cidade seria localizada no Golfo de Fonseca, no Oceano Pacífico, em um local com ilhas vulcânicas que também formam uma fronteira com Honduras e Nicarágua.

 A princípio, será energizada por um vulcão, com áreas residenciais, comerciais e aeroportuárias. O financiamento será, inicialmente, pela emissão de títulos no mercado de criptomoedas em anos posteriores. 

O presidente do país afirmou que não cobrará imposto de renda ou imposto sobre ganho de capital aos residentes e comerciantes. Em troca, a cidade cobraria uma taxa de 10% sobre compras para pagar pela conservação da cidade, mantendo a engrenagem. Metade dos ganhos desse imposto iria ao suporte para serviços das cidades convencionais. Como exemplo, foi citada a coleta de lixo e manutenção de parques.

A outra metade seria destinada ao pagamento dos títulos relevantes para a construção da cidade.  Para emitir os títulos, El Salvador firmou acordos com Blockstream e iFinex. A iFinex será a subscritora do governo para ajudá-lo na criação de leis de valores mobiliários tokenizados e digitais. Em seguida, o governo fornecerá à empresa sua primeira licença nessa nova estrutura regulatória, podendo emitir os títulos bilionários lastreados em bitcoin no departamento de valores da Bitfinex.

Detalhes do que exatamente significa a “Cidade de Bitcoin” de Bukele ainda não são muito amplos, mas o líder espera atrair investimento externo de entusiastas do BTC para o novo polo.

BTC em El Salvador 

No fim de outubro, Bukele aprovitou uma queda no BTC para acrescentar mais 420 bitcoins ao tesouro do país. Assim, El Salvador chegou a 1.120 BTC, sendo uma nação muito entusiasta sob o comando do atual presidente.

O país informou que seu fundo de bitcoin teve um superávit de US$ 4 milhões por conta da alta no preço das criptomoedas. Bukele anunciou que parte dos ganhos será usado para construir um hospital veterinário.

Opiniões do mercado sobre a cidade

Vitalik Buterin, fundador da Ethereum, opinou que a adesão do bitcoin em El Salvador é contrária aos ideais do criptomerdado. Ele explica que a tática do presidente Bukele é um tanto imprudente. 

“Essa tática de empurrar o BTC a milhões de pessoas em El Salvador ao mesmo tempo com quase nenhuma tentativa de educação prévia é imprudente e pode fazer com que um grande número de pessoas inocentes seja hackeado ou fraudado”.

Não foram apenas opiniões contrárias que surgiram. Michael Saylor, CEO da MicroStrategy, e o podcaster cripto Peter McCormack, nomes relevantes da indústria, demonstraram otimismo. 

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR