Criptomercado Destaques News
single-image

Fan Tokens surgem como caminho para clubes brasileiros no criptomercado

Atlético-MG, Corinthians, Flamengo e Vasco são exemplos de clubes que estão explorando o criptomercado

Os Fan Tokens começaram no futebol europeu, com equipes como Milan, Roma e Paris Saint-Germain. Considerando o sucesso, este modelo se expandiu pelo mundo esportivo.

No Brasil, o Atlético-MG foi pioneiro através do token $Galo. Depois, foi a vez do Corinthians trazer o $SCCP, um sucesso de vendas, que teve suas 850 mil unidades esgotadas em duas horas.

Ao analisar esse primeiro passo positivo, clubes cariocas também entraram na jogada. O Flamengo passou a comercializar o token $MENGO. O Vasco, por sua vez, selecionou 12 jogadores com alto potencial de lucro e avaliou em R$ 50 milhões o valor que poderia ter como retorno.

A união entre esporte e tecnologia permite aumentar o engajamento do clube com sua torcida. Há, através disso, o direito a experiências exclusivas, como ingressos, tour pelos estádios e direito de voto em decisões.

O que são fan tokens?

“Os Fan Tokens, diferente das criptomoedas, é um token de utilidade. No caso, o titular que está investindo adquire alguns benefícios dentro do clube, como conteúdos e produtos exclusivos, ingressos, participação nas decisões e sorteios. Fan Tokens são inclusivo para um certo tipo de comunidade. Um fã do esporte pode preferir, mesmo que de forma passional, os tokens de times em relação a uma moeda tradicional”, comenta Tasso Lago, especialista no criptomercado.

Confira, em nosso site, outras notícias de clubes e ligas que estão antenados no criptomercado como forma de se expandir financeiramente.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR