single-image

Bitcoin pode vir a morrer, afirma fundador da Cardano


Charles Hoskinson, fundador da Cardano, afirmou que o Bitcoin poderá “morrer” devido a sua tecnologia defasada em comparação com outras criptomoedas. 

Em entrevista cedida ao subreddit oficial da Cardano, o norte-americano afirmou que a única coisa valiosa que o Bitcoin possui é a sua popularidade, e caso ele perca isso, o projeto da criptomoeda poderá acabar morrendo. Para ele, o ativo é o menos avançado entre todas as demais moedas descentralizadas:

“Bitcoin só tem valor porque é valioso. Não tem vantagens tecnológicas. Na verdade, é a menos avançada de todas as criptomoedas, a menos futurística. Não há outra razão para isso, exceto o fato de que existe.”

Cardano possui uma tecnologia mais avançada

A Cardano é considerada um sistema blockchain de terceira geração, enquanto o Bitcoin de primeira e a Ethereum de segunda geração. Enquanto a principal criptomoeda pode ser usada apenas para transferências de uma carteira para a outra, as blockchains de segunda e terceira geração disponibilizam de contratos inteligentes, permitindo que os seus usuários condicionem as operações em suas redes. 

A Cardano inclusive foi desenvolvida visando corrigir e melhorar os problemas que as blockchains de segunda geração estavam sofrendo. Por contar com uma equipe altamente científica, o projeto fundado por Hoskinson promete possuir uma rede mais segura, rápida, eficiente e escalável sem abrir mão de ser descentralizada. Vale lembrar que a Ethereum lançou o seu projeto 2.0 em 2020 visando justamente melhorar a sua rede blockchain. 

O token da Cardano, o ADA, tem tomado cada vez mais protagonismo no mercado cripto. O mesmo chegou a valorizar mais de 1000% de novembro de 2020 até janeiro deste ano, ocupando a 5º posição no ranking do CoinMarketCap

Bitcoin pode vir a morrer?

É difícil fazer previsões num mercado tão novo e volátil como é o das criptomoedas. Por mais que o Bitcoin não possua uma tecnologia tão avançada em relação às demais, o ativo é de longe o mais popular e mais aceito atualmente, e a tendência é que continue assim no curto e médio prazo. 

Outro diferencial da principal criptomoeda é o seu baixo número de supply. Enquanto a ADA terá um número máximo de 45 bilhões de unidades do ativo, o Bitcoin tem apenas 21 milhões. Com isso, ele se torna um bem muito mais escasso, garantindo que o valor do mesmo se valorize a longo prazo.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR