Criptomercado News Tecnologia
single-image

Bank of America inaugura equipe de pesquisa em criptomoedas

O segundo maior banco dos Estados Unidos começa a atuar na área, mas ainda aplica cautela no investimento de criptoativos

 

Está se tornando cada vez mais natural a adesão de grandes instituições financeiras pelo criptomercado. Seja pela tendência dos criptoativos se tornarem as principais moedas do presente, ou por outros motivos diversos. Sendo assim, a prática vem se aplicando muito na América do Norte, com os maiores bancos “surfando” na onda dos ativos digitais. O Bank of America é o mais recente a entrar no setor, inaugurando uma equipe de pesquisa. O segundo maior banco dos Estados Unidos começa a atuar na área, mas ainda aplica cautela no investimento de criptoativos.

A informação foi apurada pela Bloomberg e divulgada por meio de um relatório. Contudo, é um grande passo para o criptomercado americano mas o Bank of America se atrasa em relação às suas concorrentes na adesão. “Estamos em uma posição única para oferecer liderança inovadora devido à nossa forte análise de pesquisa da indústria, plataforma de pagamentos global líder de mercado e nossa experiência em Blockchain”, comentou a chefe do grupo BofA Global Research, Candace Browning. A equipe será liderada por Alkesh Shah, que é um dos membros fundadores do Data & Innovation Strategy Group do Bank of America. 

Receio do Bank of America

No entanto, mesmo com o andamento do projeto e a vontade em atuar e contribuir com o setor, o BofA ainda é conservador com a questão. “Atualmente, não fazemos empréstimos contra criptomoedas e não fazemos operações bancárias com empresas cujo principal negócio seja criptomoedas ou facilitação de negociação e investimento em criptomoedas”, citou o CEO do núcleo, Brian Moynihan em discurso no Congresso Americano. Essa fala é “severa” em termos de prosperidade do setor, já que coloca uma trava na atuação dos ativos, sendo um atraso para crescimento da parceria dos dois universos.

Dessa forma, a resistência por parte do Bank of America e do BofA é peculiar, levando em conta o que outras instituições tradicionais estão fazendo. Nomes como a Fidelity, JPMorgan, BNY Mellon e a Goldman Sachs já se integraram no setor ou buscam se integrar em um futuro não muito distante. É positivo, portanto, ver a BOA entrando nessa área, que provavelmente mudará seu prisma ideológico para a adesão de mais ferramentas e soluções do criptomercado.

 

Leia também:

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR