Criptomercado Destaques News
single-image

Argentina irá aplicar impostos sobre créditos e dívidas em cripto

O imposto prevê taxas de até 0,6%. O desenvolvimento mais recente impõe ainda mais uma taxa sobre os usuários de criptomoedas argentinos

O governo da Argentina divulgou um decreto que impõe mudanças importantes quanto ao criptomercado. Haverá impostos sobre créditos e dívidas em transações de criptoativos. As normas foram publicadas na última quarta-feira (17) e passaram a valer no mesmo dia. Movimentações neste sentido estavam anteriormente isentas de imposto. Segundo a lei da Argentina, é chamado de ‘imposto sobre créditos e débitos em contas bancárias e outras transações’.

“As isenções previstas neste decreto e em outros regulamentos de natureza semelhante não serão aplicáveis ​​nos casos em que os movimentos de fundos estejam vinculados à compra, venda, troca, intermediação e/ou qualquer outra operação sobre criptomoedas, moedas digitais ou instrumentos semelhantes, nos termos definidos pelos regulamentos aplicáveis”, disse o gabinete argentino, de acordo com o Buenos Aires Times.

O imposto prevê taxas de até 0,6%. O desenvolvimento mais recente impõe ainda mais uma taxa sobre os usuários de criptomoedas argentinos. Em 2017, uma alteração do código tributário do país estendeu o imposto de renda aos ganhos de capital obtidos com transações de criptoativos.

América Latina em foco

Anteriormente, foi relatado que empresas estavam de olho na América Latina para criar novas bases para operações de mineração de bitcoin (BTC) e altcoins. Argentina e Paraguai, especialmente, são exemplos. Dados da Universidade de Cambridge mostraram que a Argentina respondeu por apenas 0,05% do hashrate global de bitcoin em Agosto. Ainda não é possível saber se a revisão da política tributária do governo terá um impacto negativo no apelo do país aos participantes do criptomercado.

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR