single-image

Aave e seu protocolo único de empréstimos

Conhecido anteriormente como ETHLend, o projeto recebeu seu nome atual para fornecer um maior leque de serviços, de acordo com seu criador

 

Nos últimos meses, algumas redes, protocolos, criptoativos e soluções do mundo cripto receberam um “boom” de valorização tanto em seu preço como em sua visibilidade. Isso se deve muito aos diferenciais que certos projetos fornecem ao setor, não se tornando apenas “mais um” ativo que se assemelha aos grandes do setor. A Aave (AAVE) é um desses protocolos bem visados nas últimas semanas, e isso se deve muito ao seu protocolo de empréstimos. Conhecido anteriormente como ETHLend, o projeto recebeu seu nome atual para fornecer um maior leque de serviços, de acordo com seu criador.

 

Em resumo, a Aave é vista como um protocolo que segue os moldes descentralizados, permitindo que seus usuários emprestem e solicitem empréstimos de criptoativos. As pessoas que fornecem esses ativos podem depositar os mesmos nas chamadas “Pools de Liquidez”, que foram criadas unicamente para o processo do protocolo. A criptografia utilizada na Aave pode ser utilizada para gerar uma garantia, propondo a vantagem de realização de um empréstimo instantâneo que usa a liquidez do ativo.

 

Lançado em 2017 como ETHLend, por Stani Kulechov, a Aave (“fantasma” em finlândes) se tornou seu termo atual em 2018. Com o token que leva o mesmo nome (AAVE), o protocolo fornece taxas com desconto para quem atua na rede, além de ser um token visado por seu caráter de governança. Ou seja, quem atua com a Aave e confia na prosperidade da mesma, terá o direito à palavra em desenvolvimentos e atualizações futuras do protocolo que conhecemos atualmente.

 

De acordo com Kulechov, o principal foco de seu protocolo são os entusiastas engajados na comunidade cripto, acreditando que a Aave é uma solução que pode oferecer uma gama mais ampla de serviços além dos empréstimos em Ether. Além disso, o protocolo é notório por apresentar mais pontos de venda exclusivos do que os seus concorrentes, ainda mais levando em conta seu sistema de empréstimos. Quando a “onda” dos DeFi (finanças descentralizadas) tomou o criptomercado, a Aave tornou-se um dos maiores projetos em termos de valor total com criptografia bloqueada.

 

Um dos grandes diferenciais dentro de seus sistema de empréstimos é a quantidade que pode ser emprestada. De acordo com a Aave, é possível pegar cerca de 20 criptoativos, gerando assim um leque maior para seus usuários. Por esse detalhe, o protocolo uniu a quantidade de ativos com uma ação de “empréstimos rápidos”. O único empecilho dessa novidade é sobre o reembolso de valores, que precisa ser feito na mesma transação. Por fim, a Aave vem crescendo muito no setor (28ª no CoinMarketCap) por possibilitar às pessoas uma alternância entre as taxas de juros fixas e variáveis, algo que não é muito comum no criptomercado.

 

Leia também:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

VOCÊ PODE GOSTAR